terça-feira, 12 de junho de 2018

Encontro com Jorge Serafim, escritor e contador de histórias



Vida e obra de Jorge Serafim

         É natural de Beja. Foi funcionário da Biblioteca Municipal, durante 12 anos no setor infantojuvenil, onde exerceu funções na área da promoção do livro e da leitura.
         Hoje, define-se essencialmente como um contador de histórias tradicionais de todo o mundo, atividade que vem exercendo há cerca de vinte anos e que o leva percorrer o país de norte a sul, levando a arte milenar da palavra nua e crua, deliciosa e doce, a escolas, bibliotecas públicas, centros de dia, feiras do livro, auditórios/ centros culturais, festivais de teatro.
         Tem desenvolvido oficinas sobre as temáticas da narração oral e da mediação da leitura para professores, associações de pais e cursos profissionais. Como humorista, tornou-se conhecido do grande público devido à participação regular em diversos formatos televisivos, no canal SIC, na RTP1 e na RTP2. Mas é como contador de histórias tradicionais e promotor do livro e da leitura que se define essencialmente.
         Na escrita é autor de diversas obras: “O Corvo Branco” – teatro para a infância; “O amor é Solúvel na Água” – teatro; “A.Ventura” – poesia; “A Sul de Ti” – poesia; “Estórias do Serafim” – humor; “Sonhar ao Longe” – infantil; “ A Minha Boca Parece um Deserto” – infantil e "Não há seda nas lembranças" - romance.
         O Escritor/ contador de histórias e comediante Jorge Serafim apresenta o seu romance Não Há Seda nas Lembranças, hoje, pelas 21:30 horas, no auditório Casa do Povo de Santa Cruz da Trapa.
         Não Há Seda nas Lembranças é o seu primeiro romance. Já disponível em livrarias de todo o país.
         Sinopse: «Há um prédio onde cada inquilino tem uma dor para contar, despertando tempos que já foram e dias que ainda são. Com o pretexto de contar a história de Maria Paloma, refugiada da guerra civil de Espanha, o narrador vai desfiando as histórias que têm feito a vida de cada um dos seus vizinhos.
         Há um barbeiro, guardador das memórias de Beja e amante das famosas Lettres Portugaises de soror Mariana Alcoforado. Há uma senhora de Angola que acende chamas nas palmas das mãos desde o dia em que perdeu o filho no campo de concentração do Tarrafal. Há um marido que acredita que a esposa o traiu com o silêncio porque o filho nasceu mudo. Há um primo de Catarina Eufémia e searas de cabelos negros. Há um rapaz aprisionado nas almas dos pássaros que matou. Há um sábio alagado em gramática. Há um relojoeiro a quem as vítimas da desgraça recorrem para que altere o bater do tempo passado. Há uma solteirona chamada Mónica Lisa de sorriso enigmático. Há um apaixonado que engordou das palavras que não lhe disse. Há uma avó que resolve medos contando contos. Há um homem que semeia palavras novas para lhe florescerem outros sentidos. E uma mãe que só cometeu um pecado na vida, o de roubar um dicionário e descobrir neste a palavra utopia.
         Neste cruzar de vidas, o narrador tece uma teia que entrelaça com fios de memória, as invasões francesas, as lutas liberais, a guerra civil de Espanha, a guerra do ultramar, estórias de vida e de morte, de amor e humor com o dia-a-dia de um bairro no tempo em que as estradas eram para os moços jogarem à bola e correrem livres como os pássaros no céu!»
  
         Jorge Serafim animou sessões de “Contos tradicionais de todo o mundo”, para todos os alunos do Agrupamento, no âmbito da IV Feira do Livro.







IV Feira do Livro








quarta-feira, 6 de junho de 2018

Ler + para proteger + o ambiente. Várias opções de leitura

Título: Cuida do Teu Planeta

Autor: Lauren Child
Editor: Oficina do Livro

Sinopse:
         Aprende a reciclar e a cuidar do teu planeta com os teus amiguinhos Charlie e Lola! O Charlie tem uma irmã mais nova, a Lola.
         A Lola anda a deitar tudo fora, pois não quer que o seu quarto pareça uma pocilga. Mas o Charlie sugere-lhe que ela recicle as coisas que quer deitar fora.
         A Lola nunca tinha ouvido falar em reciclar e é aí que começa toda a aventura desta história. Uma aventura muito séria, uma vez que não é mais do que cuidar do nosso planeta, que tanto precisa!
         (Inclui um poster com a tua árvore da reciclagem)


Título: O Planeta Azul

Autor: Luísa Ducla Soares
Editor: Civilização
Sinopse:
         Diversos poemas da autoria de Luísa Ducla Soares testemunham o quanto a Terra é bela e original, diversa e cheia de magia. Mas a par desses poemas outros aparecem em que se chama a atenção para os perigos que a Terra atravessa hoje em dia (poluição, incêndios, falta de água e outros tantos). A responsabilidade de salvar o nosso Planeta é de todos: crianças e adultos.



Título: Vou Morar no Arco-Íris

Autor: Alexandre Parafita
Editora: Gailivro
Sinopse:
         Vou morar no arco-íris é um livro de histórias em verso, histórias de sabor ecológico, onde a Natureza é um bem supremo. Foi concebido para todas as crianças, mesmo para aquelas que ainda não aprenderam a ler. E porquê? Primeiro, porque é preciso gostar de brincar para aprender a gostar de brincar com as palavras. Depois, porque é neste jogo divertido, brincalhão, que, aos poucos, vai nascendo o prazer da leitura e da escrita.          Não admira, por isso, que este livro, que este livro esteja cheio de histórias que rimam. Histórias para ler, reler, recitar...e até cantar!




Título: O Dia em que o Mar Desapareceu


Autor: José Fanha
Editora: Gailivro

Sinopse

         Livro de apoio a projetos relacionados com Natureza/Defesa do Ambiente nos 1º, 2º, 3º e 4º anos.
         Esta história começou por ser um pequeno espectáculo de grande sucesso apresentado às crianças de várias Vilas da nossa Costa. Trata-se de uma história com preocupações de educação ecológica e ambiental que conta o mau comportamento de uma horrorosa família de pássaros bisnaus que sujam a praia e o mar e fazem com que o mar fique triste e desapareça. Como é óbvio, no final, o mar salva-se da poluição e volta a ser o maravilhoso mar que todos conhecemos.


Título: O Dia em que o Mata Ardeu


Autor: José Fanha
Editora: Gailivro
Sinopse
         A narrativa, perspetivada no âmbito da formação cívica, aborda a temática dos incêndios, procurando sensibilizar os mais novos para este verdadeiro e preocupante flagelo nacional.
         Conjugando o rigor de um pedagogo no terreno há já vários anos e a subtileza da escrita de um grande autor que é também actor, José Fanha veicula a mensagem implícita no slogan: Portugal sem fogos depende de todos.


Título: Vic e o Ambiente
Autor: Carlos Letra
Editora: Gailivro
Sinopse:
         A escrita de Carlos Letra, clara e concisa, alerta-nos para um tema que nos preocupa a todos - a poluição. A personagem desta história, Vic, é uma menina que vivia num planeta muito distante, destruído pela poluição! Para se salvar, tem de partir numa nave. Ela não sabe, mas o seu destino é a Terra...


Título: Planeta Azul?
Autor: Isabel Magalhães
Editora: Calendário de Letras
Sinopse
         Plano Nacional de Leitura
         Livro recomendado para apoio a projetos relacionados com a natureza/defesa do ambiente nos 3º, 4º, 5º e 6 anos de escolaridade.
         Um livro que desperta os mais novos para a necessidade de se integrarem, como cidadãos de pleno direito, no mundo de hoje e, como tal, para o dever de preservarem o planeta Terra das incomensuráveis agressões às quais o Homem o sujeita.


Título: O Ambiente, Alerta Total!
Autor: Nicola Barber
Editora: Gradiva
Sinopse
         Plano Nacional de Leitura
         Livro recomendado para apoio a projetos relacionados com a natureza/defesa do ambiente nos 3º, 4º, 5º e 6 anos de escolaridade.



terça-feira, 5 de junho de 2018

Dia Mundial do Ambiente




Dia mundial do Ambiente – Acabe com a Poluição Plástica


         O Dia Mundial do Ambiente é celebrado todos os anos a 5 de junho.
         É um evento anual, que tem como objetivo assinalar ações positivas de proteção e preservação do ambiente e alertar as populações e os governos, para a necessidade de o salvar.
História do Dia Mundial do Ambiente
         A celebração do Dia Mundial do Ambiente teve início em 1972.
         O dia 5 de junho foi escolhido para festejar esta data, já que marca o dia em que teve início as Conferências das Nações Unidas, sobre o meio ambiente.
Atividades do Dia Mundial do Ambiente
         Os eventos visam apresentar novas formas e métodos de preservar o futuro da humanidade, seja através de ações individuais do cidadão ou coletivas. Nas escolas , esta data assume especial importância, com a chamada de atenção para a preservação do meio ambiente junto das crianças.

ONU: 8 milhões de toneladas acabam nos oceanos todos os anos


Para refletirmos... é urgente mudarmos as nossas práticas diárias, em prol do Ambiente!




Saber mais em:

segunda-feira, 4 de junho de 2018

Muitas... Muitas Histórias...




rádio ZigZag é uma rádio online, infantil, do grupo RTP. 
Com transmissão diária,  24h.

Pode ser ouvida online, numa transmissão linear, como qualquer outra rádio. 
Oiça-a aqui: radiozigzag.rtp.pt

A rádio ZigZag tem programas, locuções e música, como se fosse uma rádio de "crescidos", mas para crianças.

Público alvo 5/9 anos - 1º ciclo do Ensino Básico.

Algumas rubricas são já utilizadas em contexto escolar, em sala de aula e nas bibliotecas escolares.

Inclui na programação mais de 60 conteúdos, de várias áreas. Pode explorá-los e dispiblilizá-los aos seus alunos.

A rádio também pode ser ouvida nos canais de tv cabo:
Meo 520 e NOS 270.
(Inf. via RBE)


sexta-feira, 1 de junho de 2018


Há muitos livros que falam sobre os direitos das crianças. Aqui ficam algumas sugestões.

Os Direitos das Crianças, 
de Luísa Ducla Soares, ilustração de Maria João Lopes, Civilização Editora


«Livro recomendado pelo Plano Nacional de Leitura para o 1.º e 2.º anos de escolaridade. Apoio a Projectos relacionados com Cidadania. No ano em que a ONU comemora 20 anos sobre a “Declaração dos Direitos das Crianças”, Luísa Ducla Soares explica, aos mais novos, o significado de alguns dos Direitos das Crianças como, entre outros, o direito a ter um nome, a uma educação, à protecção, o direito a ter uma família e a poder brincar. Mas a autora termina lembrando que as crianças têm também deveres.»
Com ilustrações de Maria João Lopes, este livro é para crianças e adultos.

“E tu sabes quais são os teus direitos? E os teus deveres? Vai à Biblioteca Escolar e requisita o livro “Os Direitos da Criança”, de Luísa Ducla Soares.”




Este livro ilustra, ao longo de doze canções, o fantástico mundo das crianças e dá a conhecer todos os seus direitos para uma vida em harmonia.
Fonte: contracapa do livro
Para não Quebrar o Encanto



Plano Nacional de Leitura

Livro recomendado para apoio a projetos relacionados com a cidadania nos 3º, 4º, 5º e 6º anos de escolaridade.
Vergílio Alberto Vieira dedica este livro aos direitos da criança, numa série de poemas em que alia a sensibilidade fina e justa à mestria da forma breve. As ilustrações deliberadamente «ingénuas» emprestam uma graça particular a este álbum a cores.
O livro inclui o texto integral da Declaração dos Direitos da Criança.

Direitos da Criança, 
de Maria João Carvalho, ilustração de Carla Nazareth, Everest


«Quando a cor azul da amizade unir as crianças de todo o mundo, uma ponte feita de arco-íris levará a todas elas um gesto de amor e conduzirá ao tesouro da harmonia e do bem-estar.  Partindo do texto da Declaração Universal dos Direitos da Criança este livro pretende contribuir para que os princípios nela consagrados sejam cada vez mais divulgados e reconhecidos a todas as crianças sem excepção alguma.»

O Direito de Ser Criança
de Maria João Carvalho; Ilustração: Patrícia Alves 



SINOPSE
Coleção de álbuns ilustrados pelos mais famosos ilustradores de literatura infantil atual e escritos por autores que abordam temas com os quais os pequenos leitores se identificam facilmente, uma vez que narram aventuras de protagonistas da sua idade. Pelas suas características, estes livros são idóneos para serem utilizados em programas de animação da leitura.

Quando a cor azul da amizade unir as crianças de todo o mundo, uma ponte feita de arco-íris levará a todas elas um gesto de amor e conduzirá ao tesouro da harmonia e do bem-estar. Partindo do texto da Declaração Universal dos Direitos da Criança este livro pretende contribuir para que os princípios consagrados sejam cada vez mais divulgados e reconhecidos a todas as crianças, sem excepção alguma.

No Dia da Criança, 
de Luísa Ducla Soares, ilustração de Danuta Wojciechowska, APCC



«Há, por esse mundo fora, infâncias douradas ou simplesmente alegres e felizes.Mas há também crianças sem direitos, forçadas a trabalhos pesados e perigosos, obrigadas a combater em guerras, sem ninguém que as proteja. São meninos como vocês… Querem conhecer a história de um deles?»

Para saber mais sobre a autora clica aqui.

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Poemas para o Dia Mundial da Criança

Poema - "Hoje é Dia da Criança"

Hoje é Dia da Criança
e eu quero dar-te a Lua.
Mas há meninos sem nada
que dormem sós numa rua.
Hoje é Dia da Criança,
na aula lês teus direitos.
Mas há meninos nas obras,
a mando de alguns sujeitos.
Hoje é Dia da Criança
saboreias chocolate.
Mas há meninos raptados
que sonham com o resgate.
Hoje é Dia da Criança
em todo o Planeta Terra.
Mas há meninos que morrem
em combates, numa guerra.
Hoje é Dia da Criança,
tu brincas, cantas, sorris.
Um dia, cada criança
como tu será feliz.

Luísa Ducla Soares -in O Livro das Datas





Poema - "Ser Criança"

É um dia em que cabem
todos os dias do ano
e as coisas mais bonitas
que não podem causar dano,
os sonhos e os brinquedos,
as festas, as guloseimas,
a sombra de alguns medos
a casmurrice das teimas
e também, com fartura
o afeto e o carinho
com que se faz a ternura,
para mostrar ao mundo
que a guerra é uma loucura
e que o gosto de ser menino
é o nosso eterno destino.

José Jorge Letria -in O Livro dos dias





Visite, observe e leia...