domingo, 30 de dezembro de 2012

Feira do Livro e Encontro com o Escritor João Manuel Ribeiro

 
     Nos dias 10 e 11 de dezembro, o escritor João Manuel Ribeiro esteve na Escola Sede do Agrupamento de Escolas de Santa Cruz da Trapa e no Polo de Carvalhais, a convite da Biblioteca Escolar.               
       Durante dois dias, todos os alunos do Agrupamento tiveram o privilégio de conhecer este autor. Com base em algumas obras do escritor, surgiram poemas, ilustrações e outros trabalhos elaborados pelos alunos, que decoraram a sala onde decorreu o encontro com o escritor.
        As sessões iniciaram-se com declamações, feitas pelos alunos, de poemas do autor e outros feitos por eles, a que se seguiu uma agradável conversa, onde o escritor falou acerca dos seus livros, das suas vivências e leu alguns dos seus textos. Os alunos tiveram também a oportunidade de o acompanhar, com grande entusiasmo, na versão musicada das suas poesias.
        As sessões revelaram-se num momento de aprendizagem muito interessante e divertido, em que o escritor conseguiu, através do seu admirável poder de comunicação, envolver os presentes e despertá-los para o prazer da leitura. Houve ainda espaço para os alunos fazerem as suas perguntas e obterem um autógrafo.
       Durante toda a semana que decorreu entre os dias 10 e 14 de dezembro, realizou-se na Biblioteca Escolar da Escola Sede, a já tradicional Feira do Livro, dirigida a toda a comunidade escolar.
       O espaço da Biblioteca foi decorado a preceito com uma exposição alusiva à época natalícia, onde não faltou a árvore, o Pai Natal, as renas e outros adereços caraterísticos do Natal.
       O recinto da BE /CRE foi também utlizado para fazer uma exposição de presépios.
       A equipa da BE/CRE agradece a participação e empenho de todos os que contribuíram para que estes dias fossem um sucesso.

     Aqui fica o registo desta atividade.
 
 

sábado, 29 de dezembro de 2012

Feira do Livro na Escola







Preparação e encontro  com o Escritor João Manuel Ribeiro

 
 
 
 
Feira do Livro e Encontro com o Escritor João Manuel Ribeiro

 
 


 

sábado, 8 de dezembro de 2012

terça-feira, 27 de novembro de 2012

 
Encontro com o Escritor João Manuel Ribeiro

          Nos próximos dias 10 e 11 de dezembro de 2012, o escritor de livros infantis, João Manuel Ribeiro, estará no Agrupamento de Escolas de Santa Cruz da Trapa.
          Esta atividade tem como objetivo principal sensibilizar os alunos para a importância da criação de hábitos de leitura. Durante dois dias, todas as turmas deste Agrupamento, terão o privilégio de conhecer este autor, que irá apresentar algumas das suas obras.
          João Manuel Ribeiro tem dezenas de livros publicados, e alguns deles, podes encontrá-los expostos na nossa biblioteca, na mini-feira do autor.
          Deixamos-te aqui uma pequena biografia, deste escritor e poeta de literatura infanto-juvenil.
          Clica para ficares a conhecer um pouco mais.




Nasceu em 1968, em Oliveira de Azeméis.
A concluir Doutoramento em Ciências da Educação, pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, com dissertação sobre «A Poesia na Escola – Resposta ao texto poético e organização do ensino».
Mestre em Supervisão Pedagógica e Formação de Formadores, pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, com dissertação sobre «A Poesia no 1.º Ciclo do Ensino Básico – Das Orientações Curriculares às decisões docentes».
Master em libros y literatura infantil y juvenil, pela Universitat Autònoma de Barcelona, como monografia sobre «A Poesia para a infância e juventude de Vergílio Alberto Vieira: entre tradição e modernidade».
Mestre em Teologia, pela Universidade Católica do Porto, com dissertação sobre «A evolução espiritual de Antero de Quental – Um itinerário da modernidade em Portugal».
Licenciado em Teologia, pela Universidade Católica do Porto.
Tem-se dedicado à escrita para crianças, acompanhando tal processo com um trabalho de dinamização da literatura em Escolas Básicas do 1.º Ciclo e colégios, quer através de oficinas de escrita criativa, quer através de encontros onde diz poesia.
Dinamizou alguns projetos de escrita colaborativa com alunos, resultando desse processo alguns livros.
Formador de professores. Formador de formadores. Formador da Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas.
Sócio da Associação Portuguesa de Escritores.
Sócio da Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto.
Membro da Children´s Literature Association (CHLA – USA).



sábado, 17 de novembro de 2012

sexta-feira, 16 de novembro de 2012


Dia de São Martinho
No dia 12 de novembro, teve lugar mais uma comemoração do São Martinho, na biblioteca, como já vem sendo tradição. O espaço foi decorado a preceito, com uma exposição alusiva a esta festividade. Durante o dia, os alunos puderam ver diversos “power points” sobre a lenda de São Martinho e outras histórias. Os “mais pequeninos” pintaram desenhos alusivos a este tema.

Durante a semana, a Biblioteca Escolar dinamizou um concurso de quadras populares, que foi dirigido a toda a comunidade escolar. Este concurso teve a participação dos alunos do 2º, 3º, 4º, 5º, 6º, 7º e 9ºanos, salientando-se as turmas do 2º e 3º anos da Escola Sede e do 3º ano do Polo de Carvalhais, cuja dedicação e empenho, deram origem a trabalhos bastante sugestivos e interessantes, como se pode verificar pelos registos fotográficos.

A equipa da Biblioteca agradece a participação de todos os alunos.
 
 




 
 
 

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

 

Regulamento do Concurso "S. Martinho em Quadras"
 
 
 
 
 
 
Martinho, um soldado romano,
Tem o seu dia a chegar,
Passa pela Biblioteca,
Para a data comemorar.
Biblioteca Escolar / Centro de Recursos Educativos
Regulamento

I. Descrição e âmbito do concurso
O concurso é promovido pela Biblioteca Escolar, no âmbito da comemoração do dia de São Martinho, com o intuito de preservar as tradições populares e estimular o gosto pela escrita / leitura.
II. Destinatários
O concurso destina-se a todos os intervenientes da comunidade escolar:
Escalão A – Alunos do 1º ciclo;
Escalão B – Alunos do 2º ciclo;
Escalão C – Alunos do 3º ciclo;
Escalão D – Professores, Assistentes Operacionais, Assistentes Técnicos e Encarregados de Educação.
 
III. Tema
O concurso subordina-se ao tema: “São Martinho, o Castanheiro e a Castanha”.
 
IV. Prazos
O concurso decorrerá entre os dias 5 e 12 de novembro de 2012.
As quadras deverão ser entregues na biblioteca até o dia 12 de novembro.
 
V. Critérios de participação
 Os trabalhos devem ser realizados individualmente.
As quadras devem ser originais e alusivas à época (não serão aceites quadras plagiadas e copiadas).
Cada concorrente pode participar, com um número máximo de 3 quadras.
Os concorrentes devem incluir nas quadras, obrigatoriamente, as seguintes palavras: alegria, castanhas e Martinho.
 As quadras a concurso destinam-se a ser expostas.

VI. Receção dos trabalhos
Os trabalhos devem ser entregues na Biblioteca, dentro de um envelope identificado.
 
VII. Divulgação dos resultados
Os resultados serão divulgados no dia 16 de novembro de 2012, no local onde serão expostas as quadras e no blogue da BE/CRE.

VIII. Prémios
Os prémios serão atribuídos, tendo em consideração a originalidade e qualidade dos trabalhos.
Serão atribuídos prémios ao melhor classificado, em cada escalão.

IX. Júri
O júri é composto pelos professores colaboradores da biblioteca.
 
X. Casos omissos
Qualquer situação omissa ao presente regulamento será resolvida pelo júri.


terça-feira, 30 de outubro de 2012

Música Halloween


Cartaz Holloweeen




Sabes o que se passa na noite de 31 de outubro para o dia 1 de novembro???

 Dia de Todos os Santos

Se reparares no calendário da Igreja, cada dia tem o seu santo. No entanto, há mais santos do que os 365 dias do ano...

Por isso a Igreja Católica escolheu o dia 1 de novembro para os honrar a todos. Daí ser "Dia de Todos os Santos". Ainda por cima é feriado, o que acontecerá só mais este ano...

No início do século VII, o Papa Bonifácio IV designou o dia 1 de novembro como "O Dia de Todos os Santos". No século X, a Igreja dedicou o dia 2 de novembro às almas, em memória de todos os falecidos.

Sabes de onde vem a palavra Halloween? É que Dia de Todos os Santos diz-se em inglês All Hallows Day. E, como vais descobrir, a noite anterior a este dia é muito importante, por isso Halloween é uma abreviatura de All Hallows Even - "Noite de Todos os Santos"!

Halloween, Dia de Todos os Santos e Dia de Finados (dos Mortos) passaram a fundir-se numa mesma tradição. Tudo isto se relaciona: os santos, a vida, a morte, a festa..
 

Acreditava-se que na Noite das Bruxas os fantasmas voltavam à Terra em busca de alimento e companhia para levarem para o outro mundo.

Assim, as pessoas pensavam que encontravam almas penadas se saíssem de casa nessa noite.
 
Por isso, para não serem reconhecidas pelos fantasmas, usavam máscaras quando saíam de casa, para serem confundidas com espíritos que andavam à solta a tentar apanhar almas vivas. E para manter os espíritos longe de casa, as pessoas colocavam tigelas de comida à porta para os satisfazer e os impedir de entrar.

Também para se proteger, carregam lanternas, porque a luz e os fantasmas não se dão muito bem... Uns são da noite e das trevas (escuridão e morte) e a luz significa a vida.

 

"Pão por Deus"

Celebrar o Dia de Todos os Santos

Em Portugal, no dia de Todos os Santos, de manhã bem cedinho, as crianças saem à rua em pequenos grupos para pedir o "Pão por Deus".
Passeiam assim por toda a povoação e ao fim da manhã voltam com os seus sacos de pano cheios de romãs, maçãs, doces, bolachas, rebuçados, chocolates, castanhas, nozes e, às vezes, até dinheiro!

Há povoações em que se chama a este dia, o "Dia dos Bolinhos".



Antigamente todas as pessoas iam pedir o "Pão por Deus" porque havia muita pobreza e havia mesmo necessidade de pedir.

Normalmente as pessoas punham as mesas com o que tinham em casa (comida e bebida) e, quando chegavam os pobres, entravam e comiam à vontade e à saída ainda lhes davam mais alguma coisa.

Hoje já só pedem as crianças para não se perder a tradição. E mesmo assim, só nas terras mais pequenas.

Sabias que aí é costume neste dia as pessoas confeccionarem broas para comerem e darem?

 

Halloween - "trick or treat!"

A tradição de dar doces, guloseimas e frutas veio dos duendes (e da Irlanda), que eram considerados maus pelos antigos celtas.

Nessa noite eles gostavam de pregar partidas ("tricks") aos humanos.

Para lhes agradar e evitar as suas maldades, as pessoas deixavam doces e frutas ("treats") à porta das suas casas.

Daí surgiu a famosa frase "trick ou treat" que dizem as crianças norte-americanas (e canadianas) quando celebram o Halloween, o Dia das Bruxas, e pode ser traduzida como "presentes ou partidas".

Já reparaste que esta história do «Pão por Deus» das crianças portuguesas pedirem à porta das casas é parecida com a das crianças norte-americanas?

Como se diz que nessa noite os fantasmas andam à solta, todas as partidas são válidas, mas é preciso estar mascarado como eles (os espíritos) para não sermos levados pelas almas do outro mundo.

Também para se protegerem deles, os miúdos carregam lanternas feitas com uma abóbora escavada.

Essas lanternas também se põem à porta de casa, para espantar os espíritos.

Desde há algum tempo, Portugal tem-se deixado influenciar por muitos aspectos que não fazem parte da nossa cultura e tem celebrado o Halloween nas escolas, clubes e até em centros comerciais, mas também deviam olhar para as tradições que são mais nossas.

(Informação recolhida em junior.te.pt)


segunda-feira, 29 de outubro de 2012


Encontro com a escritora – Cristina Maya Caetano

O Agrupamento de Escolas de Santa Cruz da Trapa, no âmbito da comemoração do Mês Internacional da Biblioteca Escolar, recebeu a escritora e ilustradora Cristina Maya Caetano que apresentou, de uma forma dinâmica e criativa, o seu livro infantil “Fadinha Lótus, a procura”.
Assim, os alunos do Jardim de Infância e 1ºciclo do Polo de Carvalhais, do Jardim de Infância de Santa Cruz da Trapa, do 1º ciclo da Escola Sede e alguns alunos do 2º ciclo foram envolvidos, de uma forma entusiástica, no enredo da história, que lhes foi contada, de uma forma mágica, pela autora.
Uma experiência que, sem dúvida, foi inesquecível para todos!
Aqui fica o registo deste dia.



terça-feira, 23 de outubro de 2012

Encontro com a escritora e ilustradora
Cristina Maya Caetano
 
Apresentação do livro: Fadinha Lótus - A Procura
 
Para os alunos do Pré-Escolar, 1º e 2º Ciclos
 


BIOBIBLIOGRAFIA DE CRISTINA MAYA CAETANO

Cristina Maya Caetano nasceu em Angola, viveu em Moçambique e presentemente mora em Aveiro - Portugal. É licenciada em Planeamento Regional e Urbano pela Universidade de Aveiro; Pós-graduada em Estudos Europeus e Comunitários pelo Instituto Superior de Ciências da Informação e da Administração (ISCIA) em Aveiro e, Mestre em Estudos Africanos pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Tem Curso de Monitora de Artes Decorativas em Madeira e Curso de Monitora de Artes Decorativas.
Frequentou Curso de Verão “Oficina de artes - pintura a óleo” e, um semestre num Curso de Pintura e Desenho, pela Universidade de Aveiro - Associação do Conservatório Regional de Aveiro - Calouste Gulbenkian. Tem formação em Contadores de Histórias (Clai- Aveiro).
Tem vasta experiência profissional, que passa desde Professora, Agente de Desenvolvimento, Diretora de Serviços, Técnica Superior de Planeamento Regional e Urbano.
Pintora e escritora (na área das crónicas; poesia; contos infantis e romances), foi cronista no Jornal de Abrantes, Jornal Diário de Aveiro e na Rádio FM Aveiro e atualmente é cronista no Jornal Pinhel Falcão e Jornal Raiz On-line com a crónica Ver e Sentir. Editou o seu primeiro livro em 2004, Conhecer o teatro em Moçambique e, ilustra os seus próprios livros como é o caso da coleção de sete volumes da Fadinha Lótus, cujo primeiro número, “A Procura”, foi editado em Dezembro de 2008. Em 2009, participa na Antologia do Amor da U.L.L.A e na Antologia De Poesia Contemporânea Entre O Sono E O Sonho.
Em 2001, iniciou a sua participação em várias exposições coletivas de artes decorativas e de artes-plásticas. Tem vários quadros em diversas Instituições.
Em 2008, participa com mais 17 artistas da Aveiro Arte na realização de um Painel dos Direitos Humanos exposto na entrada da Estação de Caminho-de-ferro de Aveiro, no âmbito das comemorações do 60.º Aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

 
ENCANTADO JARDIM
 
 
Num qualquer imaculado jardim...
Entre árvores habitando,
Flores, de casa servindo,
Em riachos e lagos residindo,
Fantásticos seres, que em comunidade vivem e bem o apreciam,
Em todo o lado existem.
Em sintonia com a natureza mãe,
Uns, o vento amigo, sementes de campainhas e miosótis espalhar ajuda,
Outros, deliciosos perfumes de pétalas confecionam,
Já os mais artísticos, diferentes tonalidades de amarelo e vermelho as folhas pintam.
Todos, de um mágico cenário acompanhados,
Um adorável tapete de flores, que a vida celebra,
Pequeninos seres, de cintilantes vestidos,
Dançam e comemoram.
Abrigo, alimento,
Roupa e mágicas poções,
Tais flores proporcionam.
E nunca, nada ao acaso fica!
Pétalas azuis e cor-de-rosa de pequeníssimos miosótis,
Mensagens a todos os amigos do bosque levam,
Sempre com o amigo vento a acompanhar,
E o sol amigo a brilhar,
Festejar vida é!
Seja ao som do suave tilintar dos arbustos madressilvas,
Que de flores brancas, em amarelas se transmutam,
Sem nada em troca pedir, todo o bosque perfumam.
Seja com as pendentes campânulas brancas, que boas noticias trazem,
Ou com uma generosa cobertura de campainhas que sempre bem fica....
Vida, sempre, continua a ser!
Fadas, duendes, ninfas, gnomos,
Alegremente convivem,
A partilha reforçando,
E amizade cimentando.
Que bem os humanos ensinam,
Pois ventura é saber viver,
Tal como num idílico jardim,
Num ápice,
Numa cidade, humanizada transformada
AUTOR: Cristina Maya Caetano
 
FLORAIS OUTONAIS
 
Ténue, a luminosidade fica,
Diminui o dia,
Aumenta a noite.
Mas as estrelas, o sol, a lua,
Permanecem lá,
A brilhar, a brilhar,
E as flores, a nascer continuam!
 
Amarelado, vermelhado, alaranjado,
Tons comuns se tornam,
As cores, outras, todas,
Num cuidadoso florir unem-se,
Majestosos outonais florais,
Essas incógnitas flores,
Para uns e outros desconhecidas,
Na alma bordadas,
A cor de todas as flores tem!
Estado de espírito,
Outono parece,
Das cinzas, renasce,
Floresce!
Pintado a vários tons,
Garridos, mesclados, discretos,
O outro lado da alma,
Numa dimensão e visão outras,
Florejar sorrisos,
Novo ciclo denunciam,
Qualquer ser encantam,
E nova vida inicia!
Natural,
Como um bom filho,
Da Natureza Mãe!
 
AUTOR:Cristina Maya Caetano

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

 

Visitas guiadas à BE e formação do utilizador;
 
Encontro com a contadora e ilustradora de histórias, Cristina Maya Caetano, para os alunos do Pré-Escolar 1º e 2º Ciclos;
 
Produção de pequenos textos e frases acerca de um livro que tenham requisitado na nossa biblioteca;
 
Pequenos trabalhos de pesquisa sobre o significado e origem da palavra “biblioteca”;
 
Pesquisa sobre a evolução das Bibliotecas Escolares;
 
Bibliopaper, todos os dias a partir das 10 horas;
 
Apresentações multimédia sobre as bibliotecas.

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Reportagem fotográfica
Dia da Alimentação


domingo, 14 de outubro de 2012

Algumas opções para o Dia da Alimentação


 







segunda-feira, 8 de outubro de 2012


Dia da Implantação da República

 

Para assinalar o Dia da Implantação da República, que se comemorou no dia 5 de outubro, a Biblioteca Escolar desenvolveu várias atividades que tiveram como objetivo mostrar a importância  deste dia para a nação.

Os alunos aderiram, com entusiasmo, às atividades propostas pela Biblioteca, nomeadamente o concurso “5 de Outubro – Implantação da República”, que teve como principal objetivo identificar os conhecimentos dos discentes sobre esta comemoração. Nesta atividade, participaram todos os alunos do 4º ano do Polo de Carvalhais, alguns alunos das turmas A do 5ºano, A e B do 6ºano, B do 7ºano, A e B do 8ºano e A e B do 9ºano.

Os vencedores do concurso foram os alunos: Ana Carolina Pereira Santos Moreira Pinto, João Tomás Martins Ferreira, do 4º ano, Ana Filipa Rodrigues, Daniela Loureiro, David Figueiredo e David Oliveira do 6ºA, Cristiana Pinto e Sara Santos do 6ºB, Joana Vieira do 7ºB, Beatriz Costa, Edgar Almeida e Gonçalo Almeida do 8ºA, Jesué Sêco do 8ºB, Andreia Rocha, Diogo Matos, João Oliveira, Marco Lima e Sandra Tavares do 9ºB.

Para além destas atividades, foram ainda pintados desenhos alusivos a este tema, com grande adesão dos “mais pequeninos”.

No mesmo dia, comemorou-se também o Dia do Professor, com uma exposição dedicada a estes profissionais da edução, tantas vezes maltratados e esquecidos pela sociedade.

Os alunos participaram nesta “homenagem” simbólica, com mensagens para os professores.

A equipa da Biblioteca agradece a participação de todos os alunos.