sexta-feira, 1 de junho de 2018


Há muitos livros que falam sobre os direitos das crianças. Aqui ficam algumas sugestões.

Os Direitos das Crianças, 
de Luísa Ducla Soares, ilustração de Maria João Lopes, Civilização Editora


«Livro recomendado pelo Plano Nacional de Leitura para o 1.º e 2.º anos de escolaridade. Apoio a Projectos relacionados com Cidadania. No ano em que a ONU comemora 20 anos sobre a “Declaração dos Direitos das Crianças”, Luísa Ducla Soares explica, aos mais novos, o significado de alguns dos Direitos das Crianças como, entre outros, o direito a ter um nome, a uma educação, à protecção, o direito a ter uma família e a poder brincar. Mas a autora termina lembrando que as crianças têm também deveres.»
Com ilustrações de Maria João Lopes, este livro é para crianças e adultos.

“E tu sabes quais são os teus direitos? E os teus deveres? Vai à Biblioteca Escolar e requisita o livro “Os Direitos da Criança”, de Luísa Ducla Soares.”




Este livro ilustra, ao longo de doze canções, o fantástico mundo das crianças e dá a conhecer todos os seus direitos para uma vida em harmonia.
Fonte: contracapa do livro
Para não Quebrar o Encanto



Plano Nacional de Leitura

Livro recomendado para apoio a projetos relacionados com a cidadania nos 3º, 4º, 5º e 6º anos de escolaridade.
Vergílio Alberto Vieira dedica este livro aos direitos da criança, numa série de poemas em que alia a sensibilidade fina e justa à mestria da forma breve. As ilustrações deliberadamente «ingénuas» emprestam uma graça particular a este álbum a cores.
O livro inclui o texto integral da Declaração dos Direitos da Criança.

Direitos da Criança, 
de Maria João Carvalho, ilustração de Carla Nazareth, Everest


«Quando a cor azul da amizade unir as crianças de todo o mundo, uma ponte feita de arco-íris levará a todas elas um gesto de amor e conduzirá ao tesouro da harmonia e do bem-estar.  Partindo do texto da Declaração Universal dos Direitos da Criança este livro pretende contribuir para que os princípios nela consagrados sejam cada vez mais divulgados e reconhecidos a todas as crianças sem excepção alguma.»

O Direito de Ser Criança
de Maria João Carvalho; Ilustração: Patrícia Alves 



SINOPSE
Coleção de álbuns ilustrados pelos mais famosos ilustradores de literatura infantil atual e escritos por autores que abordam temas com os quais os pequenos leitores se identificam facilmente, uma vez que narram aventuras de protagonistas da sua idade. Pelas suas características, estes livros são idóneos para serem utilizados em programas de animação da leitura.

Quando a cor azul da amizade unir as crianças de todo o mundo, uma ponte feita de arco-íris levará a todas elas um gesto de amor e conduzirá ao tesouro da harmonia e do bem-estar. Partindo do texto da Declaração Universal dos Direitos da Criança este livro pretende contribuir para que os princípios consagrados sejam cada vez mais divulgados e reconhecidos a todas as crianças, sem excepção alguma.

No Dia da Criança, 
de Luísa Ducla Soares, ilustração de Danuta Wojciechowska, APCC



«Há, por esse mundo fora, infâncias douradas ou simplesmente alegres e felizes.Mas há também crianças sem direitos, forçadas a trabalhos pesados e perigosos, obrigadas a combater em guerras, sem ninguém que as proteja. São meninos como vocês… Querem conhecer a história de um deles?»

Para saber mais sobre a autora clica aqui.

quarta-feira, 30 de maio de 2018

Poemas para o Dia Mundial da Criança

Poema - "Hoje é Dia da Criança"

Hoje é Dia da Criança
e eu quero dar-te a Lua.
Mas há meninos sem nada
que dormem sós numa rua.
Hoje é Dia da Criança,
na aula lês teus direitos.
Mas há meninos nas obras,
a mando de alguns sujeitos.
Hoje é Dia da Criança
saboreias chocolate.
Mas há meninos raptados
que sonham com o resgate.
Hoje é Dia da Criança
em todo o Planeta Terra.
Mas há meninos que morrem
em combates, numa guerra.
Hoje é Dia da Criança,
tu brincas, cantas, sorris.
Um dia, cada criança
como tu será feliz.

Luísa Ducla Soares -in O Livro das Datas





Poema - "Ser Criança"

É um dia em que cabem
todos os dias do ano
e as coisas mais bonitas
que não podem causar dano,
os sonhos e os brinquedos,
as festas, as guloseimas,
a sombra de alguns medos
a casmurrice das teimas
e também, com fartura
o afeto e o carinho
com que se faz a ternura,
para mostrar ao mundo
que a guerra é uma loucura
e que o gosto de ser menino
é o nosso eterno destino.

José Jorge Letria -in O Livro dos dias






Visite, observe e leia...





terça-feira, 29 de maio de 2018

Declaração dos Direitos das Crianças


10 Direitos

1. O direito à igualdade

1. A criança desfrutará de todos os direitos enunciados nesta Declaração. Estes direitos são reconhecidos a todas as crianças, sem qualquer exceção, sem distinção ou discriminação de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento, quer sua quer da sua família.

2. O direito à proteção especial para o seu desenvolvimento físico, material e social.
2. A criança gozará de proteção especial e disporá de oportunidades e serviços, por leis e outros meios, para que possa desenvolver-se física, mental, moral, espiritual e socialmente, de forma sadia e normal, em condições de liberdade e dignidade. As leis devem ter em conta os interesses superiores das crianças.

3. O direito a um nome e a uma nacionalidade.
3. Desde o nascimento, a criança tem direito a um nome e a uma nacionalidade.

4. O direito a uma alimentação, habitação e atenção adequadas para a criança e para a mãe.
4. A criança deve beneficiar de todos os benefícios da segurança social. Tem o direito de crescer e desenvolver-se com saúde; para isso, deverão ser proporcionados cuidados especiais a ela e à mãe, inclusive cuidados pré e pós-natais. A criança tem o direito a uma alimentação, habitação, recreação e cuidados médicos adequados.

5. O direito a educação e cuidados especiais para a criança com alguma incapacidade.   
5. A criança incapacitada física ou mentalmente ou que sofra de algum desfavorecimento social deve receber o tratamento, a educação e os cuidados especiais exigidos pela sua condição particular.

6. O direito à compreensão e ao amor dos pais e da sociedade.  
6. Para o desenvolvimento completo e harmonioso da sua personalidade, criança necessita de amor e compreensão. Sempre que possível, deverá crescer sob o amparo e responsabilidade dos pais, sempre num ambiente de afeto e de segurança moral e material. Salvo circunstâncias excecionais, a criança de tenra idade não deverá ser separada da mãe. Aos Governos de cada país caberá a obrigação de propiciar cuidados especiais às crianças sem família ou que careçam de meios adequados de subsistência. É conveniente prestar ajuda oficial às famílias numerosas.

7. O direito a receber educação gratuita e a ter tempo livre.   
7. A criança tem direito a receber educação gratuita e obrigatória, pelo menos nas etapas elementares. Ser-lhe-á proporcionada uma educação que favoreça a sua cultura general e lhe permita, em condições de igualdade de oportunidades, desenvolver as suas aptidões, a sua capacidade de emitir opiniões, o seu sentido de responsabilidade moral e social, para se tornar um membro útil da sociedade.
O interesse superior da criança deve ser o princípio orientador de quem tem a responsabilidade da sua educação e orientação, a qual incumbe, em primeiro lugar, aos pais. A criança deve poder desfrutar plenamente de jogos e brincadeiras, visando os propósitos da educação, cabendo aos governos promover o usufruto deste direito.

8. O direito a ser a primeira a receber ajuda em casos de desastre.  
8. A criança deve, em todas as circunstâncias, figurar entre os primeiros a receber proteção e socorro.

9. O direito a ser protegida contra o abandono e a exploração do trabalho.
9. A criança deve ser protegida contra qualquer forma de abandono, crueldade e exploração. Não será objeto de nenhum tipo de tráfico. Não será permitido à criança empregar-se antes de uma idade mínima adequada. Em nenhum caso será permitido que se dedique a uma ocupação ou emprego que prejudique a sua saúde ou educação ou que possa impedir o seu desenvolvimento físico, mental ou moral.

10.  O direito a formar-se num espírito de solidariedade, compreensão, tolerância, amizade, justiça e paz entre os povos.  
10. A criança deve ser protegida contra actos que possam fomentar a discriminação racial, religiosa ou de outra natureza. Deve ser educada num espírito de compreensão, tolerância, amizade entre os povos, paz e fraternidade universal, e com plena consciência de que deve pôr as suas capacidades ao serviço dos seus semelhantes.



Dia Mundial da Criança



O dia 1 de junho está a chegar!!! É o teu dia!


         Na próxima sexta-feira é um dia muito especial, o teu dia, o Dia Mundial da Criança.
         Até que chegue o dia 1 de junho, podes desde já descobrir várias coisas sobre este dia

·        O que é o Dia Mundial da Criança?
·        Os Direitos da Criança, os 10 Princípios-1959
·         A Convenção dos  Direitos da Criança  - 54 Artigos-1989
       Então vamos lá, basta clicares na imagem e descobrires.

Clica na imagem e descobre



Dia Mundial da Criança


Após a 2ª Grande Guerra Mundial, as crianças de todo o Mundo enfrentavam grandes dificuldades, a alimentação era deficiente, os cuidados médicos eram escassos. Os pais não tinham dinheiro, viviam com muitas dificuldades, retiravam os filhos da Escola e punham-nos a trabalhar de sol a sol. Mais de metade das crianças Europeias não sabiam ler nem escrever.
Em 1950, a Federação Democrática Internacional das Mulheres, propôs às Nações Unidas que se comemorasse um dia dedicado a todas as crianças do Mundo.  
Os Estados Membros das Nações Unidas, - ONU - reconhecendo que as crianças, independentemente da raça, cor, sexo, religião e origem nacional ou social, necessitam de cuidados e atenções especiais, precisam de ser compreendidas, preparadas e educadas de modo a terem possibilidades de usufruir de um futuro condigno e risonho, propuseram o dia 1 de junho, como Dia Mundial da Criança.


         Nunca é demais lembrar, até porque poucas vezes isso tem sido feito, quais os direitos que assistem especificamente às crianças, e que estão consagrados na Convenção sobre os Direitos da Criança que foi elaborada em 1989 pelas Nações Unidas, que tiveram em consideração, entre outras coisas, o indicado na Declaração dos Direitos da Criança, adotada em 20 de novembro de 1959 pela Assembleia Geral desta Organização, que dizia que “a criança, por motivo da sua falta de maturidade física e intelectual, tem necessidade de uma proteção e cuidados especiais...”. 
         A ONU reconheceu também que “em todos os países do mundo há crianças que vivem em condições particularmente difíceis e a quem importa assegurar uma atenção especial, tendo devidamente em conta a importância das tradições e valores culturais de cada povo para a proteção e o desenvolvimento harmonioso da criança e a importância da cooperação internacional para a melhoria das condições de vida das crianças em todos os países, em particular nos países em desenvolvimento.” 


terça-feira, 22 de maio de 2018

Concurso Nacional de Leitura - Prova Regional/Intermunicipal




   Decorreu ontem, em Penalva do Castelo, a Fase Regional/ Intermunicipal do Concurso Nacional de Leitura, organizada pela Biblioteca Municipal. Esta fase apurou os 3 finalistas, por ciclo de ensino, que representarão a região na final nacional do Concurso Nacional de Leitura, que se realizará em Lisboa, no dia 10 de junho.
      Esta fase foi constituída por uma prova escrita e por uma prova oral/de palco, na qual participaram alunos de todos os ciclos de ensino e provenientes de todos os municípios que compõem a CIM Viseu Dão Lafões (Aguiar da Beira, Carregal do Sal, Castro Daire, Mangualde, Nelas, Oliveira de Frades, Penalva do Castelo, Santa Comba Dão, São Pedro do Sul, Sátão, Tondela, Vila Nova de Paiva, Viseu e Vouzela).
       O Concurso Nacional de Leitura é uma iniciativa do Plano Nacional de Leitura, em parceria com a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), a Rede das Bibliotecas Escolares (RBE), o Instituto Camões – Instituto da Cooperação e da Língua e a Rádio Televisão Portuguesa (RTP), e constitui o maior evento de promoção da leitura dirigido aos estudantes portugueses, integrando, nesta 12ª edição e pela primeira vez, alunos de todos os ciclos de ensino e envolvendo escolas e bibliotecas públicas de todo o país.
         O nosso agrupamento esteve representado no 1º ciclo pela aluna Diana Almeida do 4º ano, no 2º ciclo pela Eva Vasconcelos do 5º ano e no 3º ciclo pela Ana Carolina Vasconcelos do 8º ano.
        Muitos parabéns a todos os alunos e alunas, que participaram desde a 1ª fase, nesta edição do Concurso Nacional de Leitura!





Biblioteca Municipal Penalva do Castelo acolheu Concurso Nacional de Leitura.



quarta-feira, 16 de maio de 2018

Dia do Autor Português - 22 de maio


      
Vem à Biblioteca Escolar conhecer os teus autores preferidos!


         Instituído em 1982 pelo maestro Nóbrega e Sousa, o Dia do Autor Português é comemorado no dia 22 de maio e pretende homenagear os autores portugueses, nas mais diversas áreas como a pintura, a literatura, a poesia, a música ou o cinema que têm contribuído para o enriquecimento da cultura portuguesa com as suas criações.

         A Biblioteca Escolar vai dinamizar um conjunto de atividades para assinalar esta data.
         De 22 a 29 de maio, vai decorrer a comemoração do Dia do Autor Português. Assim, destaca-se a leitura de contos e poemas de autores portugueses. Realização de atividades lúdicas sobre Escritores Portugueses, nomeadamente sopa de letras e crucigramas. Atividades de associação de fotografias de escritores e respetivos nomes ou associação de obras literárias aos seus autores. Um concurso destinado aos alunos do 2º e 3.º Ciclos, os quais são convidados a escolher biografias de autores portugueses das mais diversas áreas artísticas que muito têm contribuído para o enriquecimento da cultura portuguesa.
         Todos os alunos do 1º, 2º e 3º Ciclos que requisitarem obras de autores portugueses recebem um brinde e habilitam-se ao sorteio de um livro a atribuir a um aluno de cada ciclo de ensino, no dia 1 de junho. 
         Para assinalar a data, a Equipa da Biblioteca convida toda a comunidade educativa a participar nas atividades e a requisitar um livro de um autor português porque…


E porque por cá já passaram muitos autores portugueses, aproveitamos para agradecer, uma vez mais, a todos quantos contribuíram, com a sua presença, para tornar as nossas atividades mais atraentes proporcionando aos nossos alunos mais conhecimento.



terça-feira, 15 de maio de 2018

Dia Internacional da Família


         O Dia Internacional da Família é celebrado anualmente a 15 de maio.



         A data foi escolhida pela Assembleia Geral da ONU que proclamou o dia 15 de maio como Dia Internacional da Família.
         A celebração do dia Internacional da Família visa entre outros objetivos destacar:
• A importância da família na estrutura do núcleo familiar e o seu relevo na base da educação infantil;
• Reforçar a mensagem de união, amor, respeito e compreensão necessárias para o bom relacionamento de todos os elementos que compõem a família;
• Chamar a atenção da população para a importância da família como núcleo vital da sociedade e para seus direitos e responsabilidades desta;
• Sensibilizar e promover o conhecimento relacionado com as questões sociais, económicas e demográficas que afetam a família.


         O primeiro Dia Internacional da Família foi celebrado em 1994.











Sugestões para celebrar o dia da família




Título: A Árvore da Família no Coração
Autor(a): Graça Gonçalves
Editora: Gostar
Sinopse:
A autora valoriza a verdadeira Árvore da Família que vive no Jardim do Coração.
Inclui também um espaço-convite para cada um criar a sua própria Árvore Genealógica e um jogo que pode ajudar a manter viva e viçosa a Árvore da Família.







Título: Ruca - Adoro a Minha Família
Editora: Asa
Sinopse:


O Ruca adora passar tempo com a sua família e neste livro vais descobrir algumas das coisas que o Ruca, a irmã e os Pais fazem quando estão juntos!



 

Título: O Livro da Família
Autor(a): Todd Parr
Editora: Gailivro
Sinopse:


         Algumas famílias são parecidas. Algumas famílias gostam de comer coisas diferentes. Algumas famílias gostam de se abraçar. Abre este livro para leres acerca de todos os tipos de família.






Título: Do Telemóvel para o Mundo
Autor: Daniel Sampaio
Editora: Caminho


Sinopse:
         Este novo livro de Daniel Sampaio, numa linguagem coloquial mas rigorosa, aborda a mais atual problemática com que se confrontam os adolescentes, pais e educadores de hoje: a relação dos jovens com a internet e as redes sociais.

  Partindo duma contextualização sociológica da sociedade atual e da relação dos jovens com as redes sociais e a internet, bem como às mais diversas áreas do conhecimento que proporcionam, aborda também as mais perniciosas questões com que sistematicamente nos confrontamos no relacionamento com as novas tecnologias.

        Sem colocar em causa o benefício no acesso e ao conhecimento que esta tecnologia proporciona revela também os problemas que a sua má utilização pode provocar nos jovens de hoje, nomeadamente a vulgarização da sua intimidade, através das redes sociais: Instagram, Facebook, WhatsApp, Snapchat, You Tube.

    No fim de cada capítulo inclui uma secção Para pensar e Perguntas e Respostas em que esquematiza como um manual de consulta as questões de maior importância.
            Aborda ainda a relação dos adolescentes e dos educadores com a sexualidade as drogas e o álcool, relatando em cada deles casos clínicos específicos.


Rádio Comercial - Feliz Dia da Família



terça-feira, 8 de maio de 2018

Dia da Europa

Comemoração do Dia da Europa 


 
         O Dia da Europa ou Dia da União Europeia é uma data comemorativa celebrada anualmente na Europa, no dia 9 de maio. A data escolhida reflete o dia 9 de maio de 1950, em que o estadista francês Robert Shuman avançou com a proposta de uma entidade europeia supranacional. Esta proposta ficou conhecida como Declaração Shuman e é considerada o embrião da atual União Europeia.

         Juntem-se a esta comemoração!
         Está patente na Biblioteca Escolar uma exposição a assinalar o dia 9 de maio, como o Dia da Europa. Esta exposição resulta de uma parceria entre a docente de Geografia e a  Biblioteca Escolar. Neste âmbito, na nossa Biblioteca, o Dia da Europa é comemorado com uma exposição de trabalhos feitos pelos alunos, na disciplina de geografia, sessões de apresentações multimédia, jogos, sessões de leituras de contos de várias línguas e lendas da Europa, entre outras. Desta  forma,  os mais pequenos, poderão manusear e brincar geograficamente, começando a apreender os espaços europeus…
         Vem visitar a exposição, na tua Biblioteca.

         Juntem-se a esta comemoração!

         Para saberes mais clica aqui: À Descoberta da Europa!


         Gostam de desafios? Então, testem os vossos conhecimentos, participando neste PassatempoLinguístico.
E lendas da Europa conhecem algumas?

         Atualmente, o dia 9 de maio tornou-se um símbolo europeu (Dia da Europa) que, juntamente com a bandeira, o hino, a divisa e a moeda única (o euro), identifica a identidade política da União Europeia. A Europa Comunitária nasceu a 9 de Maio de 1950, em Paris, a partir da proposta de Jean Monnet e Robert Schuman, da criação de uma Europa unida para assegurar a paz. Por isso, desde a Cimeira de Milão de 1985 que os Estados Comunitários celebram o  9 de maio como Dia da Europa.



Para saberes mais, clica aqui: