segunda-feira, 24 de abril de 2017

25 de abril 2017


         25 de Abril de 1974. De madrugada, militares do MFA ocuparam os estúdios do Rádio Clube Português e, através da rádio, explicaram à população que pretendiam que o País fosse de novo uma democracia, com eleições e liberdades de toda a ordem. E punham no ar músicas de que a ditadura não gostava, como Grândola Vila Morena, de José Afonso.
           Ao mesmo tempo, uma coluna militar com tanques, comandada pelo capitão Salgueiro Maia, saiu da Escola Prática de Cavalaria, em Santarém, e marchou para Lisboa. Na capital, tomou posições junto dos ministérios e depois cercou o quartel da GNR do Carmo, onde se tinha refugiado Marcelo Caetano, o sucessor de Salazar, à frente da ditadura.
            Durante o dia, a população de Lisboa foi-se juntando aos militares. E o que era um golpe de Estado transformou-se numa verdadeira revolução. A certa altura, uma vendedora de flores começou a distribuir cravos. Os soldados enfiavam o pé do seu cravo no cano da espingarda e os civis punham a flor ao peito. Por isso, se falava de Revolução dos Cravos. Foram dados alguns tiros para o ar, mas ninguém morreu nem foi ferido.
            Ao fim da tarde, Marcelo Caetano rendeu-se e entregou o poder ao general Spínola, que, embora não pertencesse ao MFA, não pensava da mesma maneira que o governo acerca das colónias.

            Um ano depois, a 25 de Abril de 1975, os portugueses votaram pela primeira vez em liberdade, desde há muitas décadas.



´





Júnior PT


25 de abril
Esta é a madrugada que eu esperava 
O dia inicial inteiro e limpo 
Onde emergimos da noite e do silêncio 
E livres habitamos a substância do tempo 


Sophia de Mello Breyner Andresen, in 'O Nome das Coisas' 






Encontro com a escritora Ana Maria Magalhães - Um incentivo à leitura

          

          No passado dia 3 de abril, Ana Maria Magalhães, a conhecida escritora, coautora de “Uma Aventura” e outras coleções, visitou a nossa escola, no âmbito da Semana da Leitura       
        A atividade foi dinamizada pela Equipa da Biblioteca, contando com a imprescindível colaboração das docentes de Português.
        Foi um dia diferente e bastante interessante para os alunos que, frequentam o 2º e 3ºciclos. Além de conhecerem pessoalmente a escritora, os alunos tiveram a oportunidade de satisfazer a sua curiosidade a respeito de personagens, locais e enredo das obras estudadas, num diálogo instrutivo e bem animado. Apreciámos a simplicidade e simpatia desta ilustre escritora que a todos cativou com os seus relatos e vivências.
        Este encontro teve por objetivo estimular o gosto pela leitura, em tempo livre e promovê-la, no contexto das atividades letivas. Pretendeu-se, também, aproximar os alunos do livro e de quem o escreve, promovendo, ao mesmo tempo, uma agradável e proveitosa troca de opiniões, acerca da vida e obra da escritora convidada. Paralelamente, decorreu uma feira do livro, com um grande número de obras da escritora, com o objetivo de estimular e promover o gosto pela leitura e contribuir para a aquisição e divulgação de novos livros.
        Este encontro terminou com uma sessão de autógrafos, não só para os alunos, mas também para todos os apreciadores dos livros da autora.
        A toda a comunidade educativa que colaborou nesta iniciativa, o nosso bem-haja. 
        Ficam alguns registos desses momentos…





Dia Mundial do Livro 2017



O Dia Mundial do Livro é comemorado desde 1996, por decisão da UNESCO, a 23 de abril. Este ano associa-se aos 150 Anos da Abolição da Pena de Morte, em Portugal.

Esta data foi escolhida, com base na tradição catalã segundo a qual, neste dia, os cavaleiros oferecem às suas damas uma rosa vermelha de S. Jorge e recebem em troca um livro, testemunho das aventuras do heróico cavaleiro. Em simultâneo, é prestada homenagem à obra de grandes escritores, como Shakespeare e Cervantes, falecidos em abril de 1616.

Em 2017 e porque se comemoram os 150 Anos da Abolição da Pena de Morte, em Portugal http://150anosdaabolicaodapenademorteemportugal.dglab.gov.pt/, a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas quis relacionar o Dia Mundial do Livro com esta efeméride, incitando à leitura e celebrando o livro, como um hino à vida.
fonte: RBE (Rede de Bibliotecas Escolares)

“Acredito mesmo que se há forma de defender a liberdade é mesmo promover a leitura, porque a leitura liberta e permite-nos exprimir livremente aquilo que cada um escreve, qualquer que seja a língua em que escreve”, disse António Costa, Primeiro Ministro, no Porto, no âmbito da apresentação do Plano Nacional de Leitura (PNL) 2027.


Conteúdo relacionado:

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Encontro com a escritora Maria Sousa


No dia 30 de março, a escritora e ilustradora Maria Sousa veio apresentar o seu último livro intitulado As paixões da primavera, em duas sessões, a todos os alunos do pré-escolar e 1º ciclo do agrupamento.
A escritora começou por contar a história de uma forma resumida, mostrando em simultâneo, as ilustrações, que foram feitas pela própria escritora. Depois de todos terem ouvido a história com atenção, a autora convidou alguns alunos das turmas presentes, para dramatizarem a mesma, com a sua ajuda.
A autora não só explorou a história como, também, criou uma ilustração muito interessante, sobre uma personagem da mesma.
Os discentes aderiram entusiasticamente aos desafios interativos, propostos pela autora, mostrando, mais uma vez, que a leitura é um prazer.
Os Alunos do clube de teatro Trapaopalco dramatizaram As paixões da primavera, versão inspirada na obra de Maria Sousa, que assistiu e aplaudiu!
Estão de parabéns todos os envolvidos, professores e alunos que desenvolveram um trabalho exemplar.
Agradecemos à escritora a sua disponibilidade e simpatia.


                     Aqui ficam algumas fotografias do encontro.

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Top Leitor




O concurso Top Leitor  tem como objetivos principais promover o livro e a leitura e contribuir para o aumento dos hábitos de leitura recreativa, premiando os nossos leitores mais dedicados.

Descrição
Os alunos requisitam os livros que pretenderem ler, sendo contabilizados todos os livros que requisitarem.

Destinatários
Todos os alunos do Agrupamento

Calendário
O concurso decorrerá ao longo de todo o ano letivo.
No final de cada período, será afixada, na biblioteca, a lista dos leitores do trimestre.

Prémios
1.º lugar: um livro 
2.º lugar: um livro 
3.º lugar: um livro 

Para a atribuição dos prémios ter-se-á em conta o seguinte critério:
- alunos com mais livros lidos ao longo do período.

2º período
1º - Ana Carolina Silva Ferreira – 17 requisições
2º - Luísa Coelho Silva – 11 requisições
3º- Matilde Almeida Oliveira  – 11 requisições

Estes alunos receberão o prémio na Biblioteca Escolar. 


Parabéns! Continuem a ler!