segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Concurso «Ler prazer | Ler p’ra Ser»


         O Concurso é uma iniciativa do Plano Nacional de Leitura, enquadrada na 11ª Edição da Semana da Leitura, que se centra no Prazer de LeR em todos os momentos e em todos os lugares, sendo os trabalhos a apresentar a concurso partes integrantes das celebrações das escolas/dos agrupamentos.

         Para saber mais, consultar o regulamento.




Faça lá um poema 2017 - Seleção do nosso Agrupamento


            A biblioteca organizou a participação do Agrupamento de Escolas de Santa Cruz da Trapa, no Concurso de Poesia Faça lá um poema, promovido pelo Plano Nacional de Leitura, PNL, e a Fundação Centro Cultural de Belém, CCB.
            O Concurso vai decorrer entre janeiro e março de 2017 e terá a sua Final no Centro Cultural de Belém, integrada nas comemorações do Dia Mundial da Poesia, dia 21 de março de 2017.
     Foram já selecionados os poemas que representarão o nosso Agrupamento, no concurso Faça lá um Poema 2017.

            O júri analisou os poemas e deliberou:

1.º Ciclo 
"Lafões Al Afum", 4º ano, turma D

 2.º Ciclo
"A amizade", 6.º ano, turma B

3.º Ciclo 
"A borboleta", 9.º ano, turma B


    Agradecemos a todos os participantes, pela qualidade dos poemas apresentados, assim como aos seus professores, por terem motivado à participação. Parabéns aos alunos selecionados e a todos os participantes
   Após os resultados do concurso, divulgaremos aqui os textos criados pelos alunos. 

             Alguns poemas do concurso em exposição na biblioteca.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Concurso - Faça lá um Poema 2017

No intuito de incentivar o gosto pela leitura e pela escrita de poesia, o Plano Nacional de Leitura e o Centro Cultural de Belém, numa iniciativa conjunta, convidam todas as escolas do país, públicas ou privadas, do 1º Ciclo ao Ensino Secundário, a participar no Concurso de Poesia FAÇA LÁ UM POEMA que decorrerá entre dezembro de 2016 e março de 2017 e terá a sua final no dia 17 de março.

            Data limite de envio dos poemas é no dia 24 de fevereiro.


            O concurso FLP é dirigido aos alunos dos 1.º/2.º/3.º Ciclos do Ensino Básico e Ensino Secundário, de todas as escolas (agrupadas e não agrupadas), continente e ilhas. 

Consulta aqui o REGULAMENTO





terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Biblioteca promove afetos através da leitura!


Bilhetinhos de Namorados de Virginia Hanna


         Bilhetinhos de Namorados é um livro com encantadoras ilustrações, concebido com ternura e sensibilidade para crianças na idade em que os primeiros anos de escola são palco de empolgantes descobertas. 
         Entre elas estão os afetos que podem despertar entre duas crianças de sexo diferente e as qualidades mais preciosas que cada um procura no outro.




O Livro dos Corações de Luciana Graça e Raquel Pinheiro


O Livro dos Corações visa constituir-se como um (singelo, mas sentido) contributo para a exploração, junto dos primeiros leitores, da temática da afetividade entre as crianças e os respetivos pais, avós e irmãos. Temática esta ainda pouco explorada na literatura para a infância que se publica em Portugal. E, de facto, num período em que cada vez mais se reclama uma maior presença da família na vida e na própria educação das crianças, é urgente incentivar os mais novos a olhar, com olhos de ver, para os mais velhos como uma peça-chave de qualquer núcleo familiar.



O que é o amor? de José Jorge Letria


         O amor faz bem a tudo e torna a nossa vida mais bela. Mas será possível definir o amor nas várias maneiras de o sentir e de o partilhar, tentando chegar aos mais pequenos e também aos mais crescidos? É o que José Jorge Letria faz neste livro que é bom para ler e dar às pessoas de quem gostamos e que nos enchem o coração de ternura, num tempo tão cheio de egoísmo, incerteza e medo. Vamos todos pensar e dizer que o amor é a melhor maneira de salvarmos este mundo e de o fazermos viver em paz.


Adivinha o quanto eu gosto de ti de Sam McBratney


         Às vezes, quando gostamos muito, muito de alguém, queremos encontrar uma maneira de descrever como os nossos sentimentos são grandes. Mas como descobrem a Pequena Lebre Castanha e Grande Lebre Castanha, o amor não é coisa fácil de medir! 




O Espantalho Enamorado de Guido Visconti e Giovanna Osellame


         Livro recomendado pelo Plano Nacional de Leitura 3º ano de escolaridade. Leitura orientada na sala de aula.
         Um espantalho que está apaixonado por uma menina-espantalho chamada Amélia e sonha um dia juntar-se a ela no cimo da colina. Como o amor triunfa sempre, quem sabe se consegue...








Gosto de ti de Elen Lescoat
 

No dia em que o Hugo lhe disse que gostava mais dela que de qualquer outra pessoa no mundo, a Rosa ficou muito confusa. Como podia ele saber? Seria possível medir o Amor? Então isso queria dizer que o pai, a mãe e a avó não gostavam tanto dela como o Hugo? Depois de conversar com todos eles, a Rosa compreende por fim que o amor está no coração de todos aqueles que gostam de nós e que é impossível medi-lo. Um livro enternecedor e magnificamente ilustrado.


Adivinha o quanto gosto de ti! de André Sardet



Apaixonados de Rébecca Dautremer






14 de fevereiro 

S. Valentim e o Dia dos Namorados

        Diz-se que o imperador Cláudio pretendia reunir um grande exército para expandir o império romano.
        Para isso, queria que os homens se alistassem como voluntários, mas a verdade é que eles estavam fartos de guerras e tinham de pensar nas famílias que deixavam para trás...
        Se eles morressem em combate, quem é que as sustentaria?
        Cláudio ficou furioso e considerou isto uma traição. Então teve uma ideia: se os homens não fossem casados, nada os impediria de ir para a guerra. Assim, decidiu que não seriam consentidos mais casamentos.
        Os jovens acharam que essa era uma lei injusta e cruel. Por seu turno, o sacerdote Valentim, que discordava completamente da lei de Cláudio, decidiu realizar casamentos às escondidas.
        A cerimónia era um ato perigoso, pois enquanto os noivos se casavam numa sala mal iluminada, tinham que ficar à escuta para tentar perceber se haveria soldados por perto.
        Uma noite, durante um desses casamentos secretos, ouviram-se passos. O par que no momento estava a casar conseguiu escapar, mas o sacerdote Valentim foi capturado. Foi para a prisão à espera que chegasse o dia da sua execução.
        Durante o seu cativeiro, jovens passavam pelas janelas da sua prisão e atiravam flores e mensagens onde diziam acreditar também no poder do amor.
        Entre os jovens que o admiravam, encontrava-se a filha do seu carcereiro. O pai dela consentiu que ela o visitasse na sua cela e aí ficavam horas e horas a conversar.
        No dia da sua execução, Valentim deixou uma mensagem à sua amiga (por quem dizem que se apaixonou), agradecendo a sua amizade e lealdade.
        Ao que parece, essa mensagem foi o início do costume de trocar mensagens de amor no dia de S. Valentim, celebrado no dia da sua morte, a 14 de fevereiro do ano de 269.

Inf. recolhida em http://www.junior.te.pt

_________________________________________________________________________


Clica na imagem e descobre tudo sobre este dia

Clica na imagem e descobre tudo sobre as histórias de amor

Feliz dia dos namorados

O dia dos namorados

Todos os dias são bons
Para a gente namorar,
Trocando flores e piropos,
Ou apenas um poema
Que depois havemos de lembrar.
E o que o poema diz
Pode ter a cadência leve
De uma lembrança feliz,
Ainda que fugaz e breve.
Este é o dia em que bate
Mais depressa o coração,
Já que o namoro é o espaço
Onde habita a emoção
De quem quer ficar mais perto
De um amor forte e liberto.

José Jorge Letria, O livro dos dias


SINOPSE

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o 2º ano de escolaridade, destinado a leitura orientada.

            Quase todos os dias há, no nosso calendário, datas para celebrar que têm significado nacional e internacional e que nos ajudam a ser melhores cidadãos. De forma poética, o autor escreve sobre o que representam esses dias e sobre o modo como eles nos podem tocar e mobilizar para causas e valores. Cada poema vale por si, mas o conjunto tem o valor de um olhar sobre as coisas que vale a pena lembrar, nas datas certas, e que podem tornar este mundo melhor.


segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Poemas de amor

            No âmbito da comemoração da semana dos afetos e do Dia dos namorados, iniciámos a publicação de uma série de poemas de amor de poetas famosos.



OLHOS NEGROS
Por teus olhos negros, negros,
Trago eu negro o coração,
De tanto pedir-lhe amores...
E eles a dizer que não.

E mais não quero outros olhos,
Negros, negros como são;
Que os azuis dão muita esp'rança
Mas fiar-me eu neles, não.

Só negros, negros os quero;
Que, em lhes chegando a paixão,
Se um dia disserem sim...
Nunca mais dizem que não.


in «Folhas Caídas e Outros Poemas»,
de
Almeida Garrett



AMOR É FOGO QUE ARDE SEM SE VER
Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer;

É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É cuidar que se ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?


Luís de Camões



OLHA, MARÍLIA, AS FLAUTAS DOS PASTORES
Olha, Marília, as flautas dos pastores
Que bem que soam, como estão cadentes!
Olha o Tejo a sorrir-se! Olha, não sentes
Os Zéfiros brincar por entre flores?

Vê como ali beijando-se os Amores
Incitam nossos ósculos ardentes!
Ei-las de planta em planta as inocentes,
As vagas borboletas de mil cores.

Naquele arbusto o rouxinol suspira,
Ora nas folgas a abelhinha pára,
Ora nos ares sussurrando gira:

Que alegre campo! Que a manhã tão clara!
Mas ah! Tudo o que vês, se não te vira
Mais tristeza que a morte me causara.


Bocage




AMAR!
Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: aqui... além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente...
Amar! Amar! E não amar ninguém!

Recordar? Esquecer? Indiferente!...
Prender ou desprender? É mal? É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

E se um dia hei-de ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder... pra me encontrar...


Florbela Espanca




SENHORA PARTEM TAM TRISTES
Senhora, partem tam tristes
meus olhos por vós, meu bem,
que nunca tam tristes vistes
outros nenhuns por ninguém.

Tam tristes, tam saudosos,
tam doentes da partida,
tam cansados, tam chorosos,
da morte mais desejosos
cem mil vezes que da vida.
Partem tam tristes os tristes,
tam fora d'esperar bem,
que nunca tam tristes vistes
outros nenhuns por ninguém.


João Roiz Castell-Branco
Poesia Palaciana
Cancioneiro Geral, III, 134



O AMOR É UMA COMPANHIA
O amor é uma companhia.
Já não sei andar só pelos caminhos,
Porque já não posso andar só.
Um pensamento visível faz-me andar mais
      depressa
E ver menos, e ao mesmo tempo gostar bem de ir
      vendo tudo.

Mesmo a ausência dela é uma coisa que
      está comigo.
E eu gosto tanto dela que não sei como a desejar.
Se a não vejo, imagino-a e sou forte como as
      árvores altas.
Mas se a vejo tremo, não sei o que é feito do que
      sinto na ausência dela.

Todo eu sou qualquer força que me abandona.
Toda a realidade olha para mim como um girassol
      com a cara dela no meio.

Alberto Caeiro, heterónimo de Fernando Pessoa





Urgentemente

É urgente o amor
É urgente um barco no mar
É urgente destruir certas palavras,
ódio, solidão e crueldade,
alguns lamentos, muitas espadas.
É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras.
Cai o silêncio nos ombros e a luz
impura, até doer.
É urgente o amor, é urgente
permanecer.
Eugénio de Andrade, in “Até Amanhã”


terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

O Projeto SOBE no Agrupamento de Escolas de Santa Cruz da Trapa


Projeto SOBE - Saúde Oral Bibliotecas Escolares





            O projeto SOBE - Saúde Oral e Bibliotecas Escolares continua em força no nosso agrupamento! 
            Da Direção Geral de Saúde, através da candidatura da Biblioteca Escolar ao Projeto SOBE (Saúde Oral Bibliotecas Escolares) todos os alunos do 1.º ciclo e crianças do ensino pré-escolar receberam um estojo de escovagem com uma pasta e uma escova dentária, a par da sensibilização para a prática de bons hábitos de higiene oral, numa excelente parceria com a Enfermeira Rosa Gomes da  Unidade de Cuidados, na Comunidade São Pedro do Sul

            Outras atividades decorrerão ao longo do ano, procurando que a saúde oral e a boa alimentação, andem sempre de mãos dadas.













Dia Internacional da Internet Segura

O Dia Internacional da Internet Segura celebra-se a 7 de fevereiro em 2017.
            Este dia mundial da internet segura comemora-se todos os anos em fevereiro com o objetivo de promover a utilização segura da internet pelas pessoas, sobretudo pelas crianças, mais propícias a riscos nesta rede mundial de comunicação.
            A iniciativa é da Rede INSAFE, que junta as organizações que desenvolvem a utilização consciente da Internet na União Europeia.
Mais Informação no site SeguraNet