segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Conceição Dinis Tomé
Escritora do mês de novembro / dezembro


Encontro com a escritora no dia 12 de dezembro, para todos os alunos do 2º e 3º ciclos, em articulação com os docentes de Português, História e Educação Moral e Religiosa Católica.


*****

Maria da Conceição Dinis Tomé, com o original O caderno do avô Heinrich, foi a autora premiada na edição 2012. A decisão do júri foi tomada por unanimidade.
“Escrito com profunda sensibilidade, é um testemunho tocante e edificante do valor da amizade e da solidariedade, no terrível cenário do Holocausto. Contudo, é também uma maravilhosa história de amor pelos livros e pela leitura, contada por um avô que ficará certamente na memória”. É desta forma que Maria Teresa Gonzalez, porta-voz do júri do Prémio Literário Maria Rosa Colaço 2012, descreve a obra vencedora.

*****


Biografia:  Maria da Conceição Dinis Alves Ferreira Tomé é professora na Escola Básica 2, 3 D. Luís de Loureiro, em Viseu.

E autora dos contos infantis A Lua e o Pirilampo (Editora Labirinto 2003) e História do rapaz que se tornou fazedor de estrelas  (obra vencedora do Concurso de Literatura Infantojuvenil – Prémio Centro Cultural do Alto Minho, em 2009).
Em 2004, a autora colaborou na antologia Histórias para um Natal, com o conto Manhã de Natal.
É investigadora do Centro de Estudos das Migrações e das Relações Interculturais (Universidade Aberta) e está a concluir o Doutoramento em Estudos Portugueses com uma tese sobre a representação do “outro” na literatura juvenil portuguesa contemporânea.



Sinopse: Heinrich e Jósef conheceram-se na Polónia. Heinrich tinha chegado há pouco tempo da Alemanha, porque o pai não queria que o filho crescesse num país onde então dominavam o ódio, o preconceito, o abuso do poder e todas as formas de fanatismo. Naquele tempo, o homem que tinha subido ao poder resolveu dominar o mundo e perseguir todos aqueles que considerava serem de raças inferiores como os judeus ou os ciganos, e também todas as pessoas que lhe opusessem resistência. Esse homem chamava- se Adolf Hitler. Esta história, escrita com grande sensibilidade, conta-nos como Heinrich, e o seu amigo judeu, Jósef, apesar de tudo o que sofreram, conseguiram manter uma amizade que ficou para a vida. A autora mostra-nos ainda como o amor pelos livros e pela leitura, e a capacidade humana de criar beleza são importantes para promover a paz entre os povos.



Podes visualizar neste endereço uma entrevista com a autora:


Outros títulos da autora:
A Lua e o Pirilampo  (Editora Labirinto 2003)
História do rapaz que se tornou fazedor de estrelas  (obra vencedora do Concurso de Literatura Infanto-juvenil)
Em 2004, o conto Manhã de Natal, na antologia Histórias para um Natal.

Sem comentários:

Enviar um comentário